segunda-feira, 23 de junho de 2008

LaPILASTRA Hebdomadária
de LesPAUL CORVETTE


MÁI SISTÄR, MÁI BRÓDER - LA Pilastra, porque coluna é grega ou tem hérnia de LP, porque sou dasantigas. Dê um pause na fita cassete, clique na tecla Ctrl e no link a seguir (depois leia com calma las nuevas desventuras de LesPAUL CORVETTE nos porões do underground - que profundo, não?) http://br.youtube.com/watch?v=9VkP93sEUQE&feature=related



Finalmente consegui me desvencilhar do velho juiz Mullinghan. Fiquei quase duas semanas preso em um buraco próximo a Needles (CA) bebendo bourbon vagabundo com um magistrado muito djoido e seu mordomo, um velho índio de dois metros de secura sempre pronto a reabastecer o narguilé do meritíssimo com uma erva que evolava aromas adocicados familiares ao cabrobó do agreste .



Diziam os criados que vinha do desidratado Deserto de Mojave, logo ali do lado... Só pra RELEMBRAR. Na última La Pilastra havia dado um problema com a velha Harley depois que deixei Flagstaff rumo a Sitgreave's Pass suspeitando que não daria tempo de chegar para meu vôo em São Francisco. Como voces sabem, de lá partiria em direção ao Oriente para finalizar em Frankfurt (o tal apronto de meu agente de Chicago) a volta ao mundo em busca do udigrudi sagrado do roquenrou. Depois vim a saber que a real da moto foi sabotagem da 'máfia' húngara sediada em Las Vegas. Quando souberam da Volta ao Mundo do MAISBARULHO Blogspot pelo underground do blues e rock’n roll mundial saíram resolutos de Las Vegas decididos a interceptar meu caminho na Route 66 com um singular propósito. Detonaram a moto em Kingman, um lugarejo de 12 mil habitantes, like a simpatic hole, enquanto eu mijava nos fundos do Rain Bow Diner (1.570 E Northern Ave. 757-8686). Pouco depois de passar Sitgreave's Pass full throttle e nada, o manete esgaçado no talo e nada do camelo correr. Ela começou a engasgar e falhar... e falhou. Acabei ‘seqüestrado’.No tal boteco já na divisa com a California em que um cara esquisito insistia em dizer-me que era o espírito reencarnado de Joe Satriani nos idos de 86 no Greg Kihs Band Concert (http://concerts.wolfgangsvault.com/player.aspx?ConcertID=20050395%7C7418) os ciganos do Leste Europeu me entupiram - quanta inocência - de álcool de tudo quanto foi calibre. A cena lembrava Um Drinque no Inferno do Tarantino.
E desse modo singelo – me encharcando de wiskey de quinta misturada a lot of pichter of draft beer deram cabo ao seu brilhante’ plano: fazer com que esse consagrado blogueiro ouvisse um guitarrista húngaro que insistiam ser o ‘melhor do mundo’: Daczi Zsolt from the Hungarian band Bikini tocando um belíssimo tema chamado Temesvári Vasárnap (se alguém souber a tradução, favor mandar para o blog - (http://br.youtube.com/watch?v=BPYH6XAiMyI) ou (http://br.youtube.com/watch?v=xkyfmA_DTTw&feature=related).

Ou seja, a história de mais um ‘melhor do mundo’. E, não canso de dizer que isso é um problema dos ouvidos e da alma de cada um e que se fodam as setemilenotas por segundo despejadas em sextinas e septinas escritas em semínimas empilhadas num varal de pauta musical. Tampouco os inteligentes intervalos de Jeff Beck. PAUSA PARA MOMENTO PARÊNTESIS filosófico dE ELOCUBRAÇÕES - Cada qual é cada um na medida de suas diferenças, de seus gostos e das mulheres que amou. Alguns são felizes em amar as várias mulheres que brincam de esconder na alma de sua única companheira, a escolhida que lhe escolheu. Até mesmo naquela, cuja faceta mais sinistra da resignação suporta seus porres, as 'freadas de bicicleta' marcando indelével sua cueca semanal (que escrotice) e seu duvidoso gosto musical. Tal qual o César Valente (http://deolhonacapital.blogspot.com/) que contou sobre UM ÚNICO amor com mil mulheres que há 25 anos tangenciam sua vida.

Well, apenas um porém!!! O tal de Daczi Zsolt é muito bom – entretanto é mais um que já se foi cedo demais pro andar de cima, levado por shit cancer devastador que 0 impediu de playing on the stage nos seus últimos meses. Tá lá no Céu fazendo dueto com Vander Taffo - super guitar hero nacional, diretor e idealizador do IGT que subiu em maio - (http://www.youtube.com/watch?v=HUqOuGf8L-Q ) e sendo ouvido atentamente pela seleta platéia capitaneada por um cabeludo boa praça chamado JESUS, O Filho do HOMEM!!! Apresentaram-ME - ENTAÕ E também - seu substituto na banda BIKINI, um animal de boa cepa chamado LUKÁCS PETA - o primeiro vídeo lá no alto de La Pilastra. No lugar do falecido querem que eu assista o tal Peta em Budapest. Bikini - Lukács Peta: Közeli helyeken gitárszóló http://br.youtube.com/watch?v=bTtTq6DDHRU&feature=related

Voltando a Needles, a Route 66 e à encrenca em que me enleara num lugar sem wireless ou WI-FI, acordei com a cabeça do tamanho de uma melancia devidamente aninhada no lugar mais quente do quartinho dos fundos do moquifo: entre as pernas da garçonete do boteco. Na real, os ‘mafiosos’ húngaros - QUE ERAM tão-somente abnegados fãs do guitar player falecido atrás de uma homenagem desta pobre pena - me acomodaram naquela pocilga e me doaram de brinde e pagamento pelas geladas que tomamos. Fui entregue semi-desfalecido para uma ávida cinqüentona apresentada à luz do dia em camadas selvagens de muita pelanca adquirida às custas de bacon e ovos. Muitos ovos! Era o colesterol em pessoa. A visão – e juro de pés juntos (cruz credo) que não era fruto da ressaca – era um espetáculo tenebroso. E pior ainda era o cheiro de chapa de lanchonete em final de dia quente como o meridional calor senegalês.

O cenário exalava odores sintomáticos das circunvizinhanças em que ‘enfiara’ meu cérebro que parecia derreter à saída de um microondas uterino. Ou seja, ali dentro dava para perder a manga de um paletó. Enfim, se Dante não encontrou sua Beatriz, ao menos, encontrei o Inferno de Minha Desesperança rock também é cultura, pros que entenderam o trocadilho com o nobel John Seinbeck. Well again, zarpei rumo à porta do quartinho e antes que alcançasse o alpendre um bule de ferro acertou certeiro minha nuca. Quando acordei já estava instalado em uma cela imunda, com ataduras cobrindo o ferimento feito por LadyLorecy. É, este é o nome da garçonete cujos arquivos secretos lembravam Cubatão nos piores dias dos anos 80. Dali a poucas horas fui levado a frente do juiz Mullinghan. O Estado do Arizona contra LesPaul Corvette... era só o que me faltava. Me declarei NOT GUILTY. Mardita pinga, marvado amarelinho de milho... e eu estava casado com uma garçonete do Arizona... istoé uma outra estória Pra abreviar, ao meio-dia estava na casa de sua excelência que me encarava com olhos vermelhos que não me enganavam... So, so soul na próxima LaPilastra a Fuga e adágio em dois atos, a travessia de São Francisco e a dura recebida de uma policial gayésbica (vc vai saber porque não deve chamar de Frisco) e a chegada em Tóquio.
OBS. As fotos do retão e do moquifo das calcinhas foram colhidas em www.richardsharp.co.uk/route66.htm que percorreu a Route 66 by Harley-Davidson Dyna Wide Glide entre May and June/2005, numa adventure through the heart of America about 6600 mile coast to coast from Santa Monica to Provincetown.




Um comentário:

Perversus_Contos de Y.Y disse...

Cabrobó..essa é das boa..
doideira isso aqui,mas muito legal.